Quando você ensina, transmite. Quando você educa, disciplina. Mas quando evangeliza, salva.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

PROPRIEDADES



Estava aqui pensando quantas coisas tenho... E quanto mais quero... Não acontece somente comigo, somos todos bombardeados com propagandas que nos instigam a achar que precisamos cada vez mais...

Vamos ao shopping e nos encantamos com suas vitrines e compramos, mesmo não precisando... Temos bens materiais e sempre sonhamos em ter mais... Disto se alimenta o marketing  nos levando a querer sempre mais. Diria uma amiga, é o capitalismo rsrsrs...

Agora pergunto... É errado estarmos vivendo no meio deste consumismo?

Não.

Faz parte do progresso, faz parte de nossa evolução, desenvolve nossos potenciais. Porém a espiritualidade sempre nos adverte, faça  bom uso das propriedades,  usar e não abusar. Porque todo excesso é prejudicial.

Trago um texto de Emmanuel onde somos alertados sobre esse assunto.

Bom estudo

Ensinem as crianças! Aproveite a historinha da formiga e cigarra.

Elaine Saes


PROPRIEDADES


“E o mancebo, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.”
( Mt 19:22.)


O instinto de propriedade tem provocado grandes revoluções, ensanguentando os povos. Nas mais diversas regiões do planeta respiram homens inquietos pela posse material, ciosos de suas expressões temporárias e dispostos a morrer em sua defesa.

Isso demonstra que o homem ainda não aprendeu a possuir.

Com esta argumentação, não desejamos induzir a criatura a esquecer  a formiga previdente, adotando por modelo a cigarra descuidada. Apenas convidamos a que nos lê, a examinar a precariedade das posses efêmeras.

Cada conquista terrestre deveria ser aproveitada pela alma, como força de elevação.

O homem ganhará impulso santificante, compreendendo que só possui verdadeiramente aquilo que se encontra dentro dele, no conteúdo espiritual de sua vida. Tudo o que se relaciona com o exterior de sua vida. Tudo o que se relaciona com o exterior.

- como sejam: criaturas, paisagens e bens transitórios – pertencem a Deus, que lhos concedera de acordo com seus méritos.

Essa realidade sentida e vivida constitui brilhante luz no caminho, ensinando ao discípulo a sublime lei do uso, para que a propriedade não represente fonte de inquietação e tristeza, como acontece ao jovem dos ensinamentos de Jesus.

Emmanuel
Caminho Verdade e Vida – F.C .X

AFIRMAÇÃO:

"ENRIQUEÇO- ME COM VALORES MORAIS, USUFRUINDO COM ALEGRIA TODOS OS BENS QUE O PAI ME EMPRESTA."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...