Aguardando seu contato

sábado, 25 de maio de 2013

Maria. Visão Espírita da Mãe de Jesus

As Escrituras Sagradas pouco retratam a vida de Maria Mãe de Jesus, trago algumas citações extraídas de obras como L. E. de Allan Kardec e Espíritos de Humberto de Campos e Camilo Cândido Botelho.
Boa Leitura.
Elaine Saes
As religiões cristãs têm diferentes visões de Maria.
Algumas a idolatram e a veem como uma santa. Outras colocam em um lugar de coadjuvante na história de Jesus, porém sem perder a admiração e carinho pela mãe do Cristo na sua jornada terrestre.
O espiritismo, como uma doutrina cristã, também destaca a importância de Maria, como um espírito elevado que recebeu a missão importantíssima de ser a mãe do emissário maior dos ensinamentos de Deus na Terra. Ela foi um elo imprescindível para que Jesus vivesse como homem para se tornar “o modelo de perfeição moral que a Humanidade pode pretender sobre a Terra” (trecho Livro dos Espíritos - Allan Kardec)
A biografia espírita traz informações sobre o trabalho realizado por Maria ainda na Terra, que ressaltam sua importância como um espírito elevado. Assim como os apóstolos de Jesus, ela teve papel fundamental na difusão e fortalecimento dos ensinamentos Dele.
O livro Bom Novo – Humberto de Campos – F.C.X., traz narrativas de vida de Maria após a morte de Jesus, que confirmam essa visão.
Em uma delas, Maria recebe a visita de João Batista durante sua curta estadia em Batanéia, onde se instalou após a morte de seu filho. Ela convida para morar em Éfeso, onde “estabeleceriam um pouco o refúgio aos desamparados, ensinariam as verdades do Evangelho a todos os espíritos de boa vontade e, como mãe e filho, iniciariam uma nova era de amor, na comunidade universal”.
A mesma obra narra o desencarne de Maria, assistido por Jesus. Acostumada a receber pessoas de todo tipo na casa humilde, que ficou conhecida como a “Casa Santíssima’, em que morava em Éfeso, Maria recebe a visita de um pedinte”. Como muitos faziam, ele a chama de “Minha Mãe”, no entanto, durante a conversa Maria o reconhece como o filho que viu ser crucificado, como mostra o trecho “o hóspede anônimo lhe estendeu as mãos generosas e lhe falou com profundo acento de amor – “Minha Mãe vem aos meus braços”“.
Na mesma passagem, o espírito de Humberto de Campos destaca a fala de Jesus que evidencia o progresso de Maria na Terra que ela cumpriu sua missão, mas, como espírito evoluído que se tornara continuaria seu trabalho no mundo espiritual: “Vim buscar-te, porque meu Pai quer que seja em meu Reino a Rainha dos Anjos”.
Já o livro Memórias de um Suicida – espírito, Camilo Cândido Botelho – Médium, Yvonne Amaral Pereira, aborda este trabalho de Maria nas esferas espirituais. No capítulo dedicado ao Hospital Maria de Nazaré, há várias indicações das atividades da Mãe de Jesus na espiritualidade. O trecho narra à trajetória de um comboio de espíritos que havia deixado o Vale dos Suicidas e é recebido neste hospital, que fica em uma colônia espiritual. Logo na chegada, o espírito de Camilo descreve a entrada da majestosa obra que traz, em português, os dizeres: “Legião dos Servos de Maria”.
Em outra parte do cap., o grupo é recebido no hospital, também denominado que fica em uma colônia espiritual. Logo na chegada, o espírito de Camilo descreve a entrada da majestosa obra que traz, em português, os dizeres “Legião dos Servos de Maria”.
Em outra parte do cap., o grupo é recebido no hospital, também denominado “Hospital Matriz” e um dos enfermeiros que os recebeu afirma: “Necessitais de repouso... Repousai sem receio meus amigos... Sois todos hóspedes de Maria de Nazaré, a doce Mãe de Jesus... Esta casa é dela...”.
Mariana machado
Transcrito do jornal Momento Espírita – n° 41 maio/2013 – Bauru- SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...