Aguardando seu contato

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

As Crianças

Não conhecemos o mistério que as crianças ocultam em sua inocência; não sabemos o que elas são, nem o que foram, nem o que serão; e, no entanto as amamos e acariciamos como se fossem uma parte de nós mesmos, de tal maneira que “o amor de uma mãe por seus filhos é reputado como o maior amor que um ser possa ter por outros seres”. 
As crianças são espíritos que Deus envia a novas existências, para adquirem virtudes e eliminar defeitos, e todas recebem uma aparência de inocentes, como imagem do que elas deveriam ser. Mas não é somente por elas que Deus lhe dá esse aspecto, é também e sobre tudo por seus pais, que recebendo essa fragilidade infantil, no seio familiar, naturalmente sentem necessidade em dar o amor. E esse amor seria extraordinariamente enfraquecido se as crianças já demonstrassem um caráter impertinente e rude, ao contrário, sendo dóceis e ingênuas, naturalmente recebem toda afeição e são envolvidas nos mais delicados cuidados. 
Mas, quando as crianças não mais necessitam dessa proteção, dessa assistência que lhes foi dispensada durante quinze a vinte anos, seu caráter real e individual reaparece em toda a sua nudez; e o Espírito se mostra como realmente é; permanecem boas, se eram fundamentalmente boas, mas, se frequentemente se  revoltam, estão demonstrando o que estavam ocultando na primeira infância.
"Devemos perceber que os caminhos de Deus são sempre os melhores, e que, quando se tem o coração puro, é fácil conceber-se a explicação a respeito".
 O Espírito da criança que nasce entre nós, pode ter vindo de um mundo em que tenha adquirido hábitos inteiramente diferentes dos nossos. Ela pode trazer dentro de si, paixões tão diversas das que possuímos; inclinações e gostos inteiramente opostos aos nossos; Por isso, se queremos que se incorporem em nosso ambiente, precisamos prepará-las na infância. Aproveitando que nessa fase o Espírito está muito ligado ao plano Espiritual e seu corpo físico e psíquico em formação.
 A sabedoria divina agindo sempre a favor dos filhos, proporciona essa face para que a docilidade, ingenuidade e flexibilidade em aprender, possam facilitar a vida dos “filhos” que habitam um corpo infantil e aos pais, para que tenham a facilidade em ensine o “Viver à Vida” sob as Leis Divinas, com limites e sempre reprimindo suas más tendências. O amanhã é construído hoje.
Lembrando sempre, que a maternidade e a paternidade é missão e como tal deve ser cumprida da melhor maneira possível.
Deus confia na evolução de cada filho, pois somos Centelhas Divinas.
Fonte: Livro dos Espíritos - 
Elaine Saes
Música - Criança Feliz



PRECE DA CRIANÇA I
Dizes que sou a luz dos teus olhos,
Não me abandones às trevas.
Não espero somente o teu pão,
Dá-me luz e entendimento.
Não desejo tão só a festa do teu carinho,
Suplico-te amor com que me eduques.
Não te rogo apenas brinquedos,
Peço-te bons exemplos e boas palavras.
Não sou simples ornamento de teu carinho,
Sou alguém que te bate à porta em nome de Deus.
Ensina-me o trabalho e a humildade, o devotamento e o perdão.
Compadece-te de mim e orienta-me para que seja bom e justo.
Corrija-me enquanto é tempo, ainda que eu sofra...
Ajuda-me hoje para que amanhã eu não te faça chorar.


Meimei -  Francisco Cândido Xavier

PRECE DA CRIANÇA II
Obrigado Senhor
Pela minha vida,
Pela minha saúde e
Pela minha família.
Obrigado Senhor
Pelos meus professores e
Por todos os meus amiguinhos.
Senhor Jesus,
Ensina-me a ser uma criança cheia de fé
E de amor.
Ensina-me a crescer nos teus caminhos.
Concede Senhor aos meu pais
A saúde, 
A sabedoria, 
A paz,
O trabalho.
Ajuda-me Senhor,
A ser uma criança obediente
Aos meus pais,
Aos mais velhos,
E aos meus professores.
Obrigado Senhor,
por todos os meus brinquedos,
Sejam eles pequenos ou grandes.
Obrigado Senhor,
Pelo alimento de cada dia,
E pela nossa proteção.
Abençõe minha família.
Dá-me Senhor,
A bênção de ser uma criança feliz,
E realizada com tudo que tenho.
Amem.
Autor desconhecido



EM FAVOR DA CRIANÇA
Outubro, o tempo avança. 
Mês que nos guarda o dia da criança. 
Sem dúvida, a criança merece a consideração da fé religiosa,da poesia e do 
romantismo. E todas as nossas homenagens a criança merece. 
No entanto, é preciso relembrar, seja de público ou em nossos recessos do lar,que a infância é o período mais grave na nossa renovação. 
Todos nós, que constituímos a humanidade, somos grande multidão de espíritos  reencarnados em marcha no rumo de planos superiores. Entretanto, cada um de nós trazemos na retaguarda o peso do passado, e a 
infância é hora de rearticular as nossas forças para sairmos do pretérito, e retomarmos o presente. 
Da puberdade para a frente é mais difícil qualquer renovação. Seja, pois, permanente o nosso esforço para imprimir aos nossos entes queridos na infantilidade os traços do aprimoramento de que necessitamos. 
Isso é importante em todos os degraus  da  construção social. 
Rendamos assim,o nosso peito de amor  aos pequeninos afim de melhorar a vida de nós mesmos. 
Todo carinho aos irmãos, aos seres amados para que se adaptem a existência com o mínimo de ilusões 
em favor de nós próprios. 
Dói em ver tantas criaturinhas enganadas para despertarem muitas vezes em provações  dolorosas. 
Consideremos a princípio, de que a nossa homenagem a criança, seja proteção contra a fraqueza e contra o mal. 
Que essas notas nos calem no íntimo, e que a compaixão pelos meninos funcione conosco em cada dia. 
Doemos à criança, seja onde for, o nosso respeito, amparo, amor e luz. 
E estaremos colaborando para a vida de nós mesmos nas bênçãos de Jesus. 
Maria Dolores - Francisco Cândido Xavier



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...